Tipo mídia de surf, só que mais legal

O mito da liberdade no surf

O mito da liberdade no surf

Aquela velha cena jovem de cabelos ao vento e pouca roupa seguindo rumo a um horizonte alaranjado em busca de ondas que serão desbravadas destemidamente não existe por acaso. Adicione a essa ideia de personagem desprovido de qualquer preocupação todos os itens que constroem o cenário ideal do retrato. E entenda, então, como a imagem se encaixa perfeitamente na fantasia humana da libertação. O prato cheio para o sucesso comercial alimentado por um mito que todos perseguimos. O mito da liberdade.

Neste episódio do Surf de Mesa, Junior Faria, Carol Bridi Rapha Tognini falam sobre o desejo humano sobre o qual não só a indústria do surf, mas o marketing de todo e qualquer tipo de produto, se refestela. E, no fim, descobrem que a não liberdade se espraia por mais cantinhos do surf do que imaginavam quando lançaram o tema na mesa.

Pausa, trégua. Um lugar ideal isento de pesos existenciais e responsabilidades. Necessidades legitimamente humanas. Mas, até que ponto a utopia da liberdade transforma o surf num lugar distópico, muitas vezes envenenado pela própria necessidade legítima de escape?

Exagero? Então procure aí na memória qual foi a última vez que você surfou de modo verdadeiramente autêntico. A última vez que fez uma escolha no surf sem sombra de preocupação em estar de acordo com teu grupo de amigos. A última vez que não se preocupou com mais nada além de existir exatamente como é, livre de julgamentos, no ambiente surfístico que te cerca.

Não lembrou, né? Então usufrua dessa liberdade toda pra dar o play aqui e se libertar desse peso que é gostar de ser livre.

 

Apoie o Surf de Mesa no Catarse
Além do Spotify, você também pode ouvir o Surf de Mesa nas plataformas Apple Podcasts, Google Podcasts, Deezer e Spreaker.
Já conhece o outro podcast da Flamboiar?  VA surfar GINA é o podcast para quem saber mais sobre o surf feito por mulheres.