Tipo mídia de surf, só que mais legal

Maior swell de inverno e outras notícias do surf

Maior swell de inverno e outras notícias do surf

Ciclone-bomba e o maior swell do inverno até agora, 1º Surfland Big Waves Brasil, campeões do Layback Classic, foil de Michel Bourez atacado por tubarão e o crowd de surfistas do CT em Trestles. Está no ar o 17º episódio do podcast SURF ZINE. E estas são as principais notícias do surf na semana:

Campeões do Layback Classic

No domingo, 28 de junho, terminou o campeonato Bico Branco Layback Classic. A segunda edição do evento foi dedicada aos laybacks e contou com três categorias. Os vencedores foram Diego Bispo na categoria Renegados; Uriel Sposaro, na categoria Masculina; e Julia Santos na categoria Feminina.

Tubarão x foil

O Tahitiano Michel Bourez quase virou petisco de tubarão enquanto fazia foil downwind do Tahiti para Moorea. Um tubarão-martelo mordeu a asa do foil enquanto ele surfava e, aparentemente, arrancou um pedaço. Ele teve que parar e esperar o resgate do barco. Dois a três minutos depois, ainda enquanto esperava o resgate, o tubarão voltou e o surfista colocou o foil entre eles. A segunda mordida no foil deu ao tubarão, que tinha de 3 a 4 metros, a certeza de que aquilo não era alimento, fazendo-o nadar em outra direção. Michel Bourez foi resgatado pelo barco e 15 minutos depois voltou ao mar para finalizar a travessia de foil entre as ilhas.

Crowd de CT em Trestles

Um swell clássico quebrou em Trestles nessa semana com um crowd digno de freesurf em etapa do CT. Teve Kelly Slater e Torrey Meister dividindo onda e fazendo surf sincronizado, e Caroline Marks e Filipe Toledo quebrando tudo. Além de Adriano de Souza, Keanu Asing, Josh Kerr e grande elenco. Com essa galera toda no mesmo pico, fica a dúvida sobre o que vem por aí na WSL, que até o fechamento desta edição do Surf Zine não fez o pronunciamento prometido para o começo de julho.

Inclusive, correm boatos de que Kelly Slater, que até então estava desfrutando de sua quarentena na Austrália, voltou para os Estados Unidos para começar a gravar o reality da WSL.

1º Surfland Big Waves Brasil

Está aberta a janela de realização do 1º Surfland Big Waves Brasil. A competição está oferecendo mais de R$ 30 mil em premiação, dividido nas categorias Maior Onda e Melhor Onda, respectivamente registradas em foto e vídeo somente em praias catarinenses. A janela de realização é de um ano e fica aberta até o dia 18 de junho de 2021. Para assistir transmissões ao vivo das grandes ondulações, receber atualizações, concorrer a prêmios, participar da competição ou das votações, é só se cadastrar no site do evento.

Maior swell do inverno

O ciclone-bomba que atingiu a costa sul do país essa semana, infelizmente causando bastante destruição, também fez vários picos em Santa Catarina e São Paulo quebrarem com um bom tamanho. E no Rio de Janeiro as famosas lajes da capital carioca e de Niterói funcionaram. Inclusive a laje do Sheraton, considerada a jóia da zona sul carioca, deu as caras. No litoral de São Paulo, Maresias quebrou grande e fotos das sessões de tow-in e remada inundaram as redes sociais. No Guarujá, o Canto do Forte, na Praia do Tombo, quebrou clássico na quinta e sexta-feira.

O litoral da região Sul do país, que recebeu a frente da tempestade, chegou a registrar ventos com mais 100km/h na quarta-feira, dia 1º de julho. Por isso, as condições de surf estavam bem storm no meio da semana. Já em São Paulo e Rio, a ondulação chegou mais limpa a partir da madrugada de quinta-feira e atingiu seu pico no mesmo dia, no início da tarde, registrando 2,8 metros com 14 segundos de período em alguns sites de previsão. Até agora este foi o maior swell do inverno deste ano.

 

DICAS DA SEMANA:

 

 

O SURF ZINE, com as principais notícias do surf, também está disponível nas plataformas iTunes, Google Podcasts, Deezer, Spreaker e YouTube.

Quer ouvir mais podcasts de surf? Carolina Bridi, Junior Faria e Raphael Tognini também colocam suas ideias para funcionar todas as quintas-feiras no Surf de Mesa, o podcast mais sincerão do universo surfístico.

Flamboiar no Telegram