O surf está seguindo os passos do UFC?

O surf está seguindo os passos do UFC?

Se você acompanha as novidades deste mundinho surfístico, já deve ter recebido a notícia de que em 2020 a piscina do Kelly vai ser palco de um reality show de surfistas que dará aos vencedores um lugar no CT (não se sabe ainda se para competir todo o circuito ou uma etapa apenas). Vai ser aquela coisa… 8 episódios com homens e mulheres competindo em desafios individuais e em grupo, com eliminações semanais entre muitas “alianças e rivalidades”, diz o site da WSL.  Se você ainda não tinha ouvido falar no “Ultimate Surfer”, pode se inteirar sobre o assunto aqui.

O nome lembra alguma coisa? Ah, sim… a produção é uma parceria entre ABC (canal americano de TV), WSL Studios e Pilgrim Media Group, mesma produtora do “The Ultimate Fighter”, reality show de MMA vinculado ao UFC (Ultimate Fighting Championship).

Alguns episódios atrás, o Surf de Mesa já tinha cantado a bola de que o surf competição gerenciado pela WSL tinha tudo para seguir os passos do UFC. E como não podia deixar de ser, agora que isso se desenha de uma forma mais concreta, Junior Faria, Carolina Bridi e Raphael Tognini conversam sobre os possíveis desdobramentos desse novo degrau galgado no surf como negócio de entretenimento.

Na convocação para casting, os produtores reforçam que, independente de ser um competidor ou não, você pode se inscrever se tiver mais de 21 anos, além de confiança, ambição e habilidade para competir contra os melhores. Mas calma, se segura… é preciso também ser um residente legal dos Estados Unidos.

Por isso, enquanto a franquia do Ultimate Surfer não chega à edição Brasil, você pode se entreter aqui mesmo com esse podcast mais real do que qualquer reality 😛

Dá o play aí…

Além do Spotify, você também pode ouvir o Surf de Mesa nas plataformas iTunes e Spreaker.